Domingo, 2 de Novembro de 2008

DINHEIRO FALSO

O problema que apresento como desafio é clássico e foi adaptado aos tempos que correm. Daí que os valores que constam se apresentem em euros. No entanto, essa questão é a menos importante. Importante mesmo é a reflexão que podemos fazer à volta dele.

 

O meu amigo João Pedro tem uma livraria em Coimbra. Há cerca de duas semanas,assim que abriu a livraria, entrou lá um senhor com um ar distinto. Escolheu um livro que custava 10 euros e entregou uma nota de 50 euros para pagar. Como não tinha troco, o João Pedro foi ao ao café em frente para trocar a nota. Voltou, guardou 10 euros na caixa registadora e deu 40 euros de troco ao senhor. Este guardou o troco, pegou no livro que já estava embrulhado e foi-se embora. Minutos depois, o dono do café entra na livraria muito aflito e diz:

 

 

 

- Esta nota de 50 euros que você me deu há bocado é falsa. Ora veja lá!

 

O João Pedro pegou na nota e examinou-a com atenção. Não havia dúvidas. A nota era mesmo falsa. Por isso, lamentando a sua sorte, teve de devolver 50 euros ao dono do café, o senhor Alfredo.

As pessoas, que estavam na livraria e que assistiram à conversa, ficaram por ali a comentar o sucedido.

 

- Isto é que foi um prejuízo! - disse a Lena. Foram 100 euros: 10 euros do livro, mais 40 euros que o vigarista levou, mais os 50 euros que tiveste de devolver ao senhor Alfredo.

 

-

Não, não - corrigiu a Paula. Foram 90 euros. Estás a esquecer-te que o João Pedro guardou 10 euros na caixa registadora.

 

 

- Nenhuma de vocês tem razão - afirmou o Miguel, um asturiano que lá estava de passagem. O prejuízo foi de 60 euros: 50 euros da nota falsa e 10 euros do livro que ele levou.

 

A discussão generalizou-se, mas não conseguiram chegar a conclusão nenhuma.

 

Perguntamos nós:

- Afinal, qual foi o prejuízo do João Pedro?

palavras-chave:
publicado por Frantuco às 17:53
link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Janeiro 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
12
13
14
15
17
18
19
20
21
22
23
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. O Ano 2010 e as potências...

. O Ano de 2010 e as potênc...

. O Ano de 2010 e as potênc...

. As cidades, as vilas, as ...

. O caderno de exercícios "...

. Os contos das noites de i...

. Mais uma vez o regresso à...

. Grandes Matemáticos - Pit...

. Cereais, legumes, medidas...

. Memórias I

. O Labirinto

. Sapos e rãs ou ovelhas e ...

. Rãs e Sapos ou Ovelhas e ...

. HIPÁTIA DE ALEXANDRIA

. A decomposição de números...

. Grandes Matemáticos - Leo...

. Os algoritmos - o número ...

. Os algoritmos - o código ...

. Os caminhos do João

. As probabilidades no dia ...

. As probabilidades no dia ...

. O tempo, os relógios e as...

. As probabilidades e os an...

. Vamos aos gambuzinos

. O jardim de pedra

. De novo as eleições - as ...

. Os frutos secos do Natal

. As caminhadas, as pesagen...

. O Método de Hondt

. O jogo do NIM - segunda v...

. O jogo do NIM - primeira ...

. A travessia da ponte - no...

. Algoritmos - A fórmula de...

. Algoritmos - O teorema de...

. Um problema de idades

. INVERSÕES

. A travessia da ponte

. O carteiro, as idades e o...

. A herança do lavrador

. O relógio, as horas e os ...

. A decomposição de números...

. O problema das idades

. CAPICUAS

. DINHEIRO FALSO

. O Pombal das cem pombas

. Números e cálculo mental

. Poesia Matemática

. Os algoritmos - raiz quad...

. Os algoritmos - raíz quad...

. Os algoritmos - algoritmo...

.arquivos

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

.palavras-chave

. todas as tags

.links

.visitas

track web site traffic
Netflix Rental
blogs SAPO

.visitantes